Jornal de Opinião

São muitos os textos enviados para a Agência Ecclesia com pedido de publicação. De diferentes personalidades e contextos sociais e eclesiais, o seu conteúdo é exclusivamente da responsabilidade dos seus autores. São esses textos que aqui se publicam, sem que afectem critérios editoriais da Agência Ecclesia. Trata-se de um espaço de divulgação da opinião assinada e assumida, contribuindo para o debate de ideias, que a internet possibilita.

21/10/09

José Saramago um nobel arrogante atrevido e insolvente

O autor do “Ensaio sobre a Cegueira” esteve em Penafiel em 18 de Outubro para lançar o seu “CAIM”.
Para publicitar o novo livro, não se coibiu o escritor de usar o meio mais simples e menos honesto de chamar a atenção para si e para a sua obra e de mostrar que ainda está vivo: o insulto reles e o escândalo fácil. Efectivamente, e infelizmente, esse é o melhor meio de levar leitores às bancas.
Da Bíblia, disse que é “um manual de maus costumes, um catálogo de crueldades” e um mostruário de crimes, devassidões e baixezas; e acrescentou ainda que “deve ser totalmente afastada dos jovens e das crianças.
De Deus, declarou que “não está em lado nenhum e que não existe senão na nossa cabeça” e, ao Deus da Bíblia, chamou “cruel, sádico, invejoso e insuportável”.
Da Igreja, afirmou que não passa de “um grupo de simplórios que se deixam enganar e são manipulados desde a sua infância”.
Penso que ninguém se sente ofendido com isso. Eu, pelo menos, não me sinto. Vindo donde vem, outra coisa não era de esperar. Quem leu o “Memorial do Convento” ou o “Evangelho segundo Jesus Cristo”, deu bem conta do gosto que tem o escritor em ridicularizar os que crêem em “Alguém” ou em “Alguma Coisa”! No “seu” “evangelho”, os grandes personagens (Maria, José, Jesus e os Apóstolos) não foram o que foram…mas o que o escritor quis fazer deles e desejava que tivessem sido! No seu “Memorial”, reis, padres e freiras são todos uns sabujos e uns tarados sexuais. Até parece que só ele é inteligente e sábio e só ele é honesto e probo.
Neste homem, existe uma obsessão doentia, teimosa e persistente contra tudo o que seja Religião e Fé, e um ódio constante e latente contra todos os que crêem.
Porquê?... Porque será que ele se sente tão incomodado com tais assuntos e com pessoas desse género?
Porque será também que ele, sendo ateu e anti-religioso, não consegue na sua escrita desenvencilhar-se da Bíblia e dos temas religiosos?
Se é ateu…que autoridade moral tem ele para falar de Deus? Se é anti-religioso, que crédito poderá merecer quando fala de temas religiosos?
Uma Bíblia onde constantemente se ensina o cuidado pelos mais pobres, se defende a toda a hora a defesa dos mais fracos e se condenam os abusos dos poderosos, é um “manual de maus costumes”?
Uma Bíblia onde se valoriza quem é justo e sincero (ABEL) e se condena quem é falso, malandro, invejoso e arrogante, a ponto de derramar sangue inocente (CAIM), mas, mesmo assim, se promete castigo a quem lhe fizer algum mal, é um livro escandaloso?
Uma Bíblia onde se manda honrar os pais, respeitar as pessoas e os seus bens, e amar o próximo incluindo os inimigos, é um livro pouco recomendável para jovens e crianças?
Os da sua autoria, sim, esses são mesmo recomendáveis!...

Onde está na Bíblia um Deus sádico, cruel, irado e vingativo?
Quando se agrada do bem, e recompensa quem o faz? Quando segura a mão de um pai posto à prova na sua fé, no momento em que ele se prepara para imolar o próprio filho? Quando, numa situação de desrespeito pelas Suas Leis e pelas leis da própria natureza, com imoralidade pública, abuso de crianças, homossexualidade e incestos generalizados (pouco mais ou menos o que se exalta e se pratica em nossos dias, convenhamos…), se vê forçado a corrigir os erros e a renovar o mundo, chegando ao ponto de desistir do castigo se houver dez pessoas de moral sã na sociedade? Quando perdoa e poupa os habitantes de Nínive, aceitando o seu arrependimento e o seu esforço de conversão e de mudança? Quando perdoa a uma mulher adúltera, no momento em que todos se preparam para a apedrejar?
Diga-nos o senhor Saramago onde viu na Bíblia sacrifícios humanos, ou ódios, crimes e vinganças abençoados por Deus?
Se o escritor tivesse um pouco de bom senso, em vez de falar do Deus cruel da Bíblia, falaria antes das crueldades do camarada Estaline, o filho do sapateiro da Geórgia que foi expulso do Seminário, e dos milhares de pobres “kulaks” por ele mandados liquidar, sem dó nem piedade, nos campos siberianos.
Mesmo que a ideia de Deus não tenha sido sempre a mais correcta por parte dos homens que escreveram a Escritura, que admira? Deus não mudou nem mudará alguma vez, porque é PEFEITO, ETERNO E SANTO, mas a ideia que os homens fazem d’Ele foi mudando ao longo dos séculos e dos milénios, aperfeiçoando-se sempre mais, até ao ponto de JESUS- o FILHO DE DEUS nos vir mostrar o rosto verdadeiro de DEUS que é PAI: o melhor dos pais!
Saramago, na sua escrita tendenciosa e nas suas afirmações atrevidas, revela uma escandalosa ignorância, uma lamentável arrogância, uma indesculpável sobranceria e uma enorme desonestidade intelectual e moral.
De duas uma: ou não leu a Bíblia toda…ou só leu o que lhe interessava!
Quem recebeu o “Prémio Nobel” (que julgo nunca ter merecido e ainda hoje não consigo entender porque o terá recebido), tinha a obrigação de ser mais educado e mais respeitador dos outros e das ideias e crenças dos demais.
Será que todos esses milhões e milhões de crentes, que até agora leram e amaram as Sagradas Escrituras e nelas encontraram a luz dos seus caminhos e o sentido do seu viver (grandes sábios, conhecidos inventores, famosos teólogos, homens notabilíssimos nas Ciências, nas Artes e nas Letras do mundo), foram todos lorpas e andaram todos enganados até aparecer no mundo um Saramago alentejano?
Mesmo sem fé (que não a tem), Saramago devia ao menos compreender que a Bíblia é o maior monumento da Literatura Mundial e que as suas obras, ao lado dum “Livro dos Salmos” ou de um “Cântico dos Cânticos”, não passam de composições imperfeitas de um primeiranista de escola.
Apetece-me dizer como a minha avó, quando tinha pena de alguém que fazia fraca figura, arrogando-se ser mais importante do que era na verdade.
-“Valha-nos Deus, valha”!

Resende, 19.10.09
J. CORREIA DUARTE

5 Comentários:

Às 21 de outubro de 2009 às 12:48 , Blogger Carlankh disse...

como cristã que sou, sinto-me obrigada a partilhar a minha opinião sobre este tema. Estou envergonhada pela forma como estão a tratar um nobel literário, um homem com uma cultura exímia, um exemplo e orgulho para o nosso país. Porque tentam sempre impor que a igreja católica é melhor que todas as outras?
Porque não aceitam estas criticas com a dignidade que devem ter. As declarações deste homem são verdadeiras e sinceras de um conhecedor da biblia, da história da igreja católica. Tenho pena que continuem com palas nos olhos e que continuem mergulhados na vossa arrogancia e preconceito.
carla mendes

 
Às 21 de outubro de 2009 às 22:07 , Blogger Teófilo Huerta Moreno disse...

Por supuesto que eso es Saramago y más, como violador de los derechos de autor.
Todo su "prestigio" lo basa sobre las obras de otros.
Ver http://saramagoplagiario.blogspot.com

Atte. Teófilo Huerta

 
Às 23 de outubro de 2009 às 19:52 , Blogger fernando disse...

Corre o mês de Outubro,mês encantador.Dos lados da igreja,imaculada,vem o som da novena aos céus endereçado.Avé- Marias são melodias do coração que nos consolam. Saramago tu és um escritor comunista e ateu que cultivaste a tua escrita como uma melodia.A tua escrita é pesar. Transformou-se numa caminhada que conduz ao abismo de onde não se volta mais.Como católico feriste a minha alma.Ao ouvir tanta mentira já tenho alma que me encante, é uma alma que já não ri.Já não é alegria.Quando o machado do lenhador sem piedade desfere os cortes que ferem ou matam os tristes lamentos erguem-se aos céus.Deixa essa crueldade do machado rancoroso e mau.Ama o Senhor.Ele é o nosso amigo.

 
Às 25 de outubro de 2009 às 14:46 , Blogger Carlankh disse...

CARO TEÓFILO HUERTA MORENO
DESDE JÁ AGRADEÇO A AMABILIDADE QUE TEVE EM RESPONDER ATENCIOSAMENTE AO MEU COMENTÁRIO, MAS NÃO POSSO DEIXAR DE COMPROVAR QUE TODA ESTA HISTÓRIA QUE RONDA JOSÉ SARAMAGO NA ACTUALIDADE, É UMA CAÇA ÁS BRUXAS, SEM QUALQUER FUNDAMENTO.
NÃO QUESTIONO A VOSSA DESCONFIANÇA SOBRE A AUTENTICIDADE DAS OBRAS DE SARAMAGO, MAS O QUE TEM UMA COISA A VER COM A OUTRA?
FALO SIMPLESMENTE QUE TODOS TEMOS DIREITO Á LIBERDADE DE EXPRESSÃO, COMO CONSTA NA DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS, E O QUE A MAIORIA DA COMUNIDADE CATÓLICA ESTÁ A FAZER É SIMPLESMENTE VIOLAÇÃO DESSE MESMO DIREITO.
ESTAMOS NUMA DEMOCRACIA, DE IGUALDADES. SE ESTA DEMOCRACIA NÃO SE APLICA Á COMUNIDADE CATÓLICA ENTÃO DEVERIAM FAZER CONSTAR AOS DEMAIS CIDADÃOS.

ATTE. CARLA MENDES

 
Às 5 de novembro de 2009 às 12:25 , Blogger JosePires disse...

E mais...digo que melhor dito, nao poderia ser dito, tenho dito, meu dito apoio a Carla Mendes. Muito bem...dito.
Para nao plagiar as suas palavras, so digo isto, concordo com o que disse.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial