Jornal de Opinião

São muitos os textos enviados para a Agência Ecclesia com pedido de publicação. De diferentes personalidades e contextos sociais e eclesiais, o seu conteúdo é exclusivamente da responsabilidade dos seus autores. São esses textos que aqui se publicam, sem que afectem critérios editoriais da Agência Ecclesia. Trata-se de um espaço de divulgação da opinião assinada e assumida, contribuindo para o debate de ideias, que a internet possibilita.

14/12/09

Querem roubar-te o Natal, Senhor!

Normalmente não gosto desta altura festiva do Natal.


Querem roubar-Te o Natal, Senhor.
Querem ficar com a festa,
mas não querem convidar o festejado
Rui Corrêa d'Oliveira

Normalmente não gosto desta altura festiva do Natal.

Barulho por todo lado, compras, créditos e esbanjamento de dinheiro para as prendas e mais prendas. As pessoas esquecem que o Natal existe porque Jesus nasceu….Vimos um Natal travestido de Pai Natal, mais uma época que continua a lógica do Ter sobre o Ser…. E lembrar que Jesus nasceu num estábulo na pobreza!

Milhões de pessoas comemoram o Natal. Os pinheiros são enfeitados, as casas e ruas ficam cheias de luzes, ceias familiares são realizadas e muitos presentes são trocados. Mas, será que pode existir uma comemoração real sem a presença d´Aquele por causa de quem o Natal é festejado?
Vivemos uma época de decadência desenfreada rumo à capitalização e marketing desse dia 25 de Dezembro. Com o real significado do Natal cada vez mais esquecido….Vejo pelas crianças que já tem inteligência suficiente para saber que Pai Natal não existe, e que o Rudolph e os gnomos ajudantes são só uma continuação dessa mentira. E elas sabem quem é Jesus? Obviamente que não.

Mas coitadas das crianças! A culpa não é delas: a sociedade e principalmente os pais é que fazem essa “lavagem cerebral” ensinando aos filhos que o Pai Natal veio do Pólo Norte, que tem um trenó e tal, e simplesmente ignoram o nascimento do menino Jesus. Com o avançar da idade, os pequenos enganados descobrem que o velhote das barbas brancas não existe, e com isso, não fica nenhuma imagem de Cristo.

Para ajudar a esta situação, as lojas, mercados e indústrias aproveitam-se da data para vender, vender, vender. Vendem brinquedos, roupas, penduricalhos, comida para a ceia e principalmente os presentes, por que afinal, na cabeça das pessoas o que é o Natal sem compras? O Natal é justamente isso prendas e mais prendas!Sinto-me tantas vezes angustiado, numa época que deveria ser de comemoração do nascimento d`Aquele que mais amo, transformado no lixo consumista que se tornou esta sociedade que vivemos.
Temos um Natal transformado em dia de presentes e da ceia. E tantas vezes nem a ceia as pessoas sabem qual o seu verdadeiro significado.




Amigo Leitor, a verdade é que:Há 2000 anos, Jesus Cristo, o Nazareno nasceu em Belém. Agora ele quer passar o Natal com aqueles que O amam! No dia 25 de Dezembro o que se comemora é uma mensagem de Paz e Amor para todos.Realmente, sem Ele, o Natal perde o sentido! Sem um relacionamento vivo com o Redentor eterno, com Jesus Cristo, a vida é muitas vezes uma sequência de preocupações e aflições sem sentido.

Por isso, amigo leitor, neste Natal abra o seu coração. Deixe Jesus entrar na sua vida!!

Cláudio Anaia
claudioanaia@hotmail.com
www.relances.blogspot.com


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial