Jornal de Opinião

São muitos os textos enviados para a Agência Ecclesia com pedido de publicação. De diferentes personalidades e contextos sociais e eclesiais, o seu conteúdo é exclusivamente da responsabilidade dos seus autores. São esses textos que aqui se publicam, sem que afectem critérios editoriais da Agência Ecclesia. Trata-se de um espaço de divulgação da opinião assinada e assumida, contribuindo para o debate de ideias, que a internet possibilita.

01/06/12

Um católico não praticante no confessionário de Cristo

Um homem sentia que nem tudo ia bem consigo; corre para Jesus, detem-no no caminho e ali mesmo se ajoelha para Lhe pedir que o ajude a confessar-se pois sabe que é um mestre bom. Que devo fazer para entrar na prática da vida cristã, perdão, na vida eterna e no Reino de Deus, perguntou o homem? Diz lá o que te preocupa. Tu sabes que é preciso cumprir os mandamentos: «não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não defraudes, honra teu pai e tua mãe» (Mc 10,17-27). O homem começou logo a confessar os pecados, perdão, os não pecados, e diz logo: eu não mato, não roubo… tenho cumprido tudo há muitos anos, desde que me crismei, perdão, desde jovem e sou um católico, perdão um observante da lei não praticante. Bem se é assim, tens cumprido sete mandamentos, estás no bom caminho. Só te falta cumprir os outros três primeiros que são uma coisa muito importante. Sabes, tu estás a pôr os teus bens no lugar de Deus, a adorá-los como ídolos em vez de Deus. O que te falta é amar a Deus sobre todas as coisas e não amar o teu dinheiro mais que Ele. Também não cumpres o segundo, abusas em vão do nome de católico, perdão, do nome de Deus e do seu Reino não aceitado os teu irmãos. E ainda te falta cumprir o terceiro. Nem no sétimo dia da semana paras de festejar o ídolo da tua riqueza e outros ídolos que tens comprado com ela. Deus pediu que o sétimo dia seja reservado para o honrar, o adorar e Lhe agradecer os bens e tu honras e adoras o dinheiro. Ele quer que tu, os teus servos, escravos e animais parem para honrares o Pai que criou as coisas para todos, e não apenas para ti. O domingo, perdão, o sétimo dia é para festejar o Pai do Céu com teus irmãos pobres a quem não dás nada. Olha deixa o dinheiro-ídolo, o abuso do nome de católico, perdão, o nome de Deus; respeita o domingo, perdão, o sétimo dia, para praticares as coisas de Deus e deixares de ser um católico, perdão, um homem não praticante das coisas de Deus. Assim não digas que tens o tesouro do Céu, que és católico, perdão, que és um observante da lei. Para alcançares a vida eterna tens que desapegar o coração da tua riqueza, distribuir o que tens a mais pelos pobres e seguir-Me em primeiro lugar. O homem ficou triste por amar mais o ídolo da riqueza e não querer dar nada aos seus irmãos pobres e afastou-se. Jesus disse aos discípulos que aquela tinha sido uma má confissão do católico não praticante, perdão, do penitente observante não praticante de alguns mandamentos. Camelo que não passou no fundo da agulha. Terá este homem deixado de dizer que era católico, perdão, um não praticante de três mandamentos; e de pretender entrar assim mesmo e com pressa no Reino de Deus? Ou terá começado a praticar os mandamentos que lhe faltavam? A confissão, sem emenda, é mal feita. Quando ele se aliviar dos seu ídolos e começar a adorar a Deus mais que tudo não é impossível que o Pai o faça passar pela porta estreita para o seu Reino. Funchal, 28.05.2012 Aires Gameiro

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial